Características de um texto científico

Escrever um texto não é tarefa fácil. Escrever um texto científico, menos ainda. Assim, antes de submeter qualquer trabalho para publicação, uma boa dica é solicitar ajuda a alguém que possua conhecimento geral sobre o assunto, para que realize uma boa crítica. Após, é necessário deixar o texto “dormir” por alguns dias, antes da escrita final, para evitar vícios de leitura. Antes mesmo de começar a escrever, consulte e faça fichamento de artigos, livros e outros textos sobre assunto abordado por você.

A dica básica para que um texto não seja mal interpretado, é se valer do tripé da boa redação científica. Ela deve apresentar linguagem clara e concisa e, principalmente, sua prosa deve ser invisível, ou seja, utilize a impessoalidade.

 

Figura 1 – Características de uma boa redação científica

 

Num texto científico, seu único trabalho é se comunicar de maneira clara e precisa. Não é necessário utilizar palavras bonitas, pois o equilíbrio entre formalidade e uma boa dose de comunicação resulta em uma interação honesta com o leitor. Existem casos em que o pesquisador considera utilizar a primeira pessoa do singular, principalmente, nas “considerações finais”. Utiliza-se este termo em detrimento de “conclusões”, por não considerar o caráter finito da pesquisa científica.

Escrever em primeira pessoa do singular não é uma prática muito usual em textos científicos por se considerar a impessoalidade como fator primordial na relação com os dados da pesquisa. Porém, lembre-se:

  • soar empolado ou retórico significa dificuldade em se fazer inteligível;
  • na maioria das vezes, seu leitor sabe muito menos sobre o tema do que você;
  • examine cada parágrafo a fim de retirar generalizações e  pontos vagos;
  • use frases curtas, objetivas e sem divagações;
  • cuidado com redundâncias;
  • conte uma história, com apresentação, desenvolvimento e considerações finais.

Um texto que contém uma lógica interna faz com que o leitor leia até o fim. Mesmo um projeto de pesquisa ou um relatório técnico, pode (ou, deve) ser tornado inteligível, se o tema foi apresentado, discutido e, ainda, se contar com a divulgação de resultados, nem que sejam parciais.